terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Ficha Catalográfica


t291.42     Dutra, Lucas Vieira  

D978e            Um estudo psicológico-hermenêutico da conversão religiosa / Lucas
                 Vieira Dutra. Campinas : PUC-Campinas, 2003.
                       136p.

                       Orientador: Mauro M. Amatuzzi.
                       Tese (doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas,
                 Centro de Ciências da Vida – Pós-Graduação em Psicologia.
                       Inclui anexos e bibliografia.

                       1. Conversão – Religião. 2. Hermenêutica. 3. Setubal, Paulo, 1893-1937.
                 4. Compreensão. I. Amatuzzi, Mauro M. II. Pontifícia Universidade Católica
                 de Campinas. Centro de Ciências da Vida. Pós-Graduação em Psicologia. III.
                 Título.
                                                                            
                                                                                        20.ed.CDD – t291.42



Ficha Catalográfica elaborada pela PUC-Campinas-SBI-Processos Técnicos.


Resumo da Tese (em três línguas)

RESUMO


Esta tese discute a conversão religiosa através da aplicação da abordagem hermenêutica de H-G. Gadamer (1900-2002). No cenário social brasileiro, o tema da religião assume cada vez mais importância, e é necessário proceder-se a estudos hermenêutico-interpretativos de suas diversas expressões. Objetiva-se nesta monografia, de um lado, aumentar o horizonte de compreensão da aplicação da abordagem hermenêutica na psicologia da conversão religiosa e, de outro, aumentar o horizonte de compreensão da natureza do processo psicológico do fenômeno, mediante o estudo de um depoimento escrito, a narrativa póstuma Confiteor, do escritor brasileiro Paulo Setúbal (1893-1937), publicado em 1938. Na análise deste texto, encontrou-se a unidade de sentido da vivência do autor, qual seja, a de que ele desejou realizar como que um ‘resgate’ do seu eu, testificando de sua trajetória de vida, e assim remir-se do cativeiro psicológico/espiritual em que se encontrava devido aos anos de afastamento de sua religião. No que tange à natureza do processo de conversão, conclui-se que os conceitos de vivência e de personalidade devem receber maior precedência na construção de sua compreensão. Conclui-se também que a abordagem hermenêutica representa um caminho encorajador para o estudo da psicologia da conversão na medida em que envolve, entre outras qualidades, a lingüisticidade, a ampla característica verbal do diálogo humano.

PALAVRAS-CHAVE: Hermenêutica, Gadamer, Paulo Setúbal, Confiteor, Compreensão,
        Lingüisticidade, Conversão religiosa.

 

ABSTRACT


This thesis considers religious conversion using H-G Gadamer’s (1900-2002) hermeneutical theory. In the social scenery of Brazil, Religion has increased importance, and it is necessary to proceed interpretative-hermeneutical studies in several religious expressions. The aims of this thesis is to (a) increase the horizons of understanding of hermeneutical procedures on the psychology of religion and (b) increase the horizons of understanding of the nature of the psychological process of religious conversion, through the examination of a posthumous text narrative named Confiteor, written by a Brazilian author, Paulo Setúbal (1893-1937), published in 1938. In this text analysis, the unity of meaning of the lived experience of the literary man was described, that is, he intended to accomplish the ‘rescue’ of his self, with the testimony of his life trajectory, and then rehabilitate himself from the early spiritual/psychological serfdom he lived in the past years far off his religion. Concerning the nature of the process of religious conversion, the conclusion is that the concepts of lived experience and personality need to receive priority in the construction of understanding religious conversion. It follows that hermeneutical approach represents an encouraging path to the study of the psychology of religious conversion, because it covers, among others qualities, the linguisticity, the wide verbal feature of human dialogue.

KEY WORDS: Hermeneutics, Gadamer, Paulo Setubal, Confiteor, Understanding, Linguisticity, Religious conversion.


 Resumen

 Esta tesis discute la conversión religiosa a través de la aplicación del abordaje hermenéutico de H-G. Gadamer (1900-2002). En el escenario social de Brasil, el tema de la religión asume cada vez más importancia, y es necesario realizar estudios hermenéutico-interpretativos de sus diversas expresiones. Se objetiva en esta monografía, de un lado, aumentar el horizonte de comprensión de la aplicación del abordaje hermenéutico en la sicología de la conversión religiosa y, de otro, aumentar el horizonte de comprensión de la naturaleza del proceso psicológico del fenómeno, mediante el estudio de una declaración escrita, la narrativa póstuma Confiteor, del escritor brasileño Paulo Setúbal (1893-1937), publicada en 1938. En el análisis de este texto, se encontró la unidad de sentido de la vivencia del autor, cual sea, la de que él deseó realizar como que un ‘rescate’ de su yo, con testimonio de su trayectoria de vida, e así redimirse del cautiverio psicológico/espiritual que se encontraba debido a los años de distanciamiento de su religión. En lo que se refiere a la naturaleza del proceso de conversión, se concluye que los conceptos de vivencia y de personalidad deben recibir mayor precedencia en la construcción de su compresión. Se concluye también que el abordaje hermenéutico representa un camino valioso para el estudio de la sicología de la conversión en la medida en que envuelve, entre otras cualidades, la lingüisticidad, el amplio aspecto verbal del diálogo humano.


PALABRAS-LLAVE: Hermenéutica, Gadamer, Paulo Setúbal, Confiteor, Comprensión, Linguisticidad, Conversión religiosa.

Referências da Tese

REFERÊNCIAS


ABBAGNANO, N.  (1998)  Dicionário de Filosofia.  3a ed. rev. ampl.  São Paulo: Martins Fontes.

ADLER, M. J.  (1996)  Adler’s Philosophical Dictionary.  New York: Touchstone.

ALBERT, H.  (1976)  Tratado da Razão Crítica.  Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro. Col. Biblioteca Tempo Universitário, vol. 46.

ALBERTI, V.  (1996)  A existência na História: revelações e riscos da hermenêutica.  Estudos históricos – Historiografia, Rio de Janeiro, vol. 09, n. 17, p. 31-57.

ALMEIDA, C. L. S. de, FLICKINGER, H-G. & ROHDEN, L.  (2000)  Hermenêutica filosófica: nas trilhas de Hans-Georg Gadamer.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Col. Filosofia, 117.

ALMEIDA, E. de  (2001)  Discurso Religioso: Um espaço simbólico entre o céu e a terra.  Sínteses – Revista dos Cursos de Pós-Graduação (UNICAMP – Instituto de Estudos da Linguagem), Vol. 6, p. 19-30.

AMATUZZI, M. M.  (1989)  O resgate da fala autêntica.  Campinas: Papirus.

AMATUZZI, M. M.  (1998)  Experiência religiosa: busca de uma definição.  Estudos de Psicologia (PUC – Campinas), vol. 15, n. 01, jan/abr, p. 49-65.

AMATUZZI, M. M.  (2003)  A legitimidade psicológica da linguagem religiosa.  Estudos de Psicologia (PUC – Campinas), vol. 20, n. 01, jan/abr, p. 61-71.

ANCONA-LOPEZ, M.  (2001)  Caminhos, pressupostos e diálogo – Comentários a ‘Esboço de Teoria do Desenvolvimento Religioso’ de Amatuzzi. In: PAIVA, G. J. de.  (Org.)  Entre Necessidade e Desejo – Diálogos da Psicologia com a Religião.  São Paulo: Edições Loyola. p. 59-67.

ANCONA-LOPEZ, M.  (2002)  Psicologia e Religião: Recursos para a construção do conhecimento.  Estudos de Psicologia (PUC-Campinas), v. 19, n. 02, maio/ago, p. 78-85.

ANGELI, A.  (2002)  Por que precisamos de Deus.  CLAUDIA 495, ano 41, nro. 12, dezembro, p. 130-132.

ANO 2000 – BUSCA PELA FÉ.  (1999)  Folha de São Paulo, Caderno Especial, 26 de dezembro, 16 p.

ARRUDA, R.  (2000)  A Fé brasileira. O Estado de São Paulo, 05 de novembro, p. A 12.

ARRUDA, R.  (2002)  Religião sob medida.  O Estado de São Paulo, 27 de janeiro, p. A 10.

BARBOSA, E.  (1974)  O que constitui a ciência, o método ou o objeto?  Revista Brasileira de Filosofia, vol. XXV, fasc. 94, abril-maio-junho, p. 153-157.

BARELLI, S.  (2001)  Orações e confidências contra o estresse.  VALOR, 31 de maio, p. D 4. Coluna EU & Consumo.

BARNHART, J. E. & BARNHART, M. A.  (1981)  The New Birth – A Naturalistic View of Religious Conversion.  Macon (Ga): Mercer University Press.

BARRO, R. J. (2001)  Há relação entre prosperidade e religiosidade? VALOR/BusinessWeek, 05 de dezembro, p. 15.

BLANCO-BELEDO, R.  (1998)  Ideology in the Orientation of Researchers in the Identification and Gathering of Empirical Data.  International Journal for the Psychology of Religion, 8 (3), p. 165-168.

BLACKBURN, S.  (1997)  Dicionário Oxford de Filosofia.  Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

BLEICHER, J. (1992)  Hermenêutica Contemporânea.  Lisboa: Edições 70.

BOMFIM, E. de M.  (Org.)  (1999)  Psicologia Social: Horizontes contemporâneos.  Belo Horizonte: ABRAPSO.

BOSCOV, I.  (2002)  As faces de Jesus. O mestre invisível. Os indícios da vida de Jesus. A sobrevivência da fé. A palavra de Cristo.  VEJA, 25 de dezembro, p. 86-123.

BRUNS, M. A. de T.  &  TRINDADE, E.  (2001)  Metodologia Fenomenológica: A Contribuição da Ontologia-Hermenêutica de Martin Heidegger.  In: BRUNS, M. A. de T.  &  HOLANDA, A. F. de (Orgs.)  Psicologia e Pesquisa Fenomenológica: Reflexões e Perspectivas.  São Paulo: Ômega Editora.

CALLIOLI, E.  (2001)  A sede de Deus.  Folha de São Paulo, 24 de dezembro, p. A 3.

CAMPOS, R. T. O. (2001)  O planejamento em saúde sob o foco da hermenêutica.  Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo, vol. 06, n. 01. Obtido no site http://www.scielo.br no dia 19/03/2003.

CAPRA, F., STEINDL-RAST, D. & MATUS, T.  (1991)  Pertencendo ao Universo: Explorações nas fronteiras da ciência e da espiritualidade.  São Paulo: Cultrix.

CARTER , B. M.  (2003)  Is conversion an experience?  Portland, Oregon (USA): TREN – Theological Research Exchange Network. E-doc ETS-0332. www.tren.com.

CARVALHO, O. de (2001)  Guerra de religião? Para Bin Laden, o Corão sempre foi apenas um pretexto.  ÉPOCA, ano IV, n. 179, 22 de outubro, p. 51.

CASSIRER, E.  (1972)  Antropologia Filosófica. Ensaio sobre o Homem - Introdução a uma Filosofia da Cultura Humana.  São Paulo: Mestre Jou.

CATALAN, J-F.  (1999)  O Homem e sua Religião – Enfoque psicológico.  São Paulo: Paulinas. Coleção Atualidade em diálogo. (Ed. francesa de 1994)

CESAR, C. M. (Org.)  (1998)  Paul Ricoeur – Ensaios.  São Paulo: Paulus.

CHALUB, S.  (1993)  Funções da Linguagem.  6ª ed.  São Paulo: Ática.

CHOMSKY, N.  (1974)  Language and the mind.  In: MAAS, J. B.  (Ed.)  Readings in Psychology Today.  3rd ed.  Del Mar, California: CRM/Ziff-Davis Publishers. (pp. 146-151).

COELHO JR, A. G. & MAHFOUD, M.  (2001)  As dimensões Espiritual e Religiosa da experiência humana: distinções e inter-relações na obra de Viktor Frankl.  Psicologia USP, v. 12, n. 02, p. 95-103. Disponível em http://www.scielo.br.

COHEN, D.  (1998)  É melhor acreditar que Deus joga dados.  EXAME, 28 de janeiro, p. 70-74.

COHEN, D.  (2002)  Deus ajuda?  EXAME, 23 de janeiro, p. 20-30. (reportagem de capa).

CORETH, E.  (1973)  Questões fundamentais de Hermenêutica.  São Paulo: EPU – Editora Pedagógica e Universitária/EDUSP – Editora da Universidade de São Paulo.

DAMATTA, R.  (2001)  Radicalismo e terrorismo.  O Estado de São Paulo, Caderno 2, 08 de novembro, p. D 10.

DAVIDOFF, L. L.  (2001)  Introdução à Psicologia.  3a. ed.  São Paulo: Makron Books.

DERRIDA, J. & VATTIMO, G.  (2000)  A Religião – O Seminário de Capri.  São Paulo: Estação Liberdade.

DOSTAL, R. J.  (Ed.)  (2002)  The Cambridge Companion to GADAMER.  Cambridge (UK): Cambridge University Press.

DUTRA, L. V.  (1996)  O Dualismo Mente-Corpo: implicações para a prática da atividade física.  Instituto de Biociências/UNESP – Campus de Rio Claro, SP. Dissertação de Mestrado em Ciências da Motricidade.

ECO, U.  (2001a)  Fundamentalismo, integrismo e racismo.  O Estado de São Paulo, 14 de outubro, p. A 19.

ECO, U.  (2001b)  Em nome da razão.  VALOR, 26, 27 e 28 de outubro, p. 12-13.

ECO, U. & MARTINI, C. M.  (1999)  Em que crêem os que não crêem?  Rio de Janeiro: Record. Edição original italiana de 1997.

EDWARD, J.  (2002)  A força do Senhor.  VEJA, 03 de julho, p. 88-95.

ESCOBARI, V.  (2001)  Religião – Deus está em todas as partes.  Ponto-com, julho, p. 75-77

FERM, R. O.  (1959)  The Psychology of Christian Conversion.  Westwood, N.J.: Fleming H. Revell.

FERREIRA, A. B. de H.  (1999)  Aurélio Século XXI - O Dicionário da Língua Portuguesa.  3a ed. rev. ampl.  Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

FIORI, E. M.  (1967, 1978)  Aprender a dizer a sua palavra. Prefácio. In: FREIRE, P. (1978)  Pedagogia do Oprimido.  6a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.  p. 3-16.

FLINN, F. K.  (1999) Conversion: up from evangelicalism or the pentecostal and charismatic  experiense.  Chapter 3. In: LAMB, C. & BRYANT, M. D. (Eds.)  Religious Conversion – Contemporary Practices and Controversies.  London: Cassell.  Issues in Contemporary Religion, p. 51-72.

FOWLER, J. W.  (1980)  Faith and the structuring of meaning. In: FOWLER , J. W. &
VERGOTE, A. (Eds.) Toward moral and religious maturity.  Morristown (NJ): Silver Burdett.

FOWLER, J. W.  (1991)  Weaving the new creation.  San Francisco: Harper San Francisco.

FOWLER, J. W.  (1992)  Estágios da Fé. A Psicologia do Desenvolvimento Humano e a Busca de Sentido.  São Leopoldo (RS): Sinodal. (original americano de 1981)

FOWLER, J. W.  (1996)  Pluralism and oneness in religious experience: William James, Faith-development theory, and clinical practice.  In: SHAFRANSKE, E. P.  (Ed.) Religion and the Clinical Practice of Psychology.  Washington, DC: APA - American Psychological Association. Chapter 6, p. 165-186.

FOWLER, R.  (Ed.) (1995)  A Dictionary of Modern Critical Terms.  London: Routledge.

FREIRE, P.  (1978)  Pedagogia do Oprimido.  6a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

GAARDER, J., HELLERN, V. & NOTAKER, H.  (2000)  O Livro das Religiões.  São Paulo: Cia. Das Letras.

GADAMER, H-G  (1997)  La diversidad de las lenguas y la comprensión del mundo.  In: KOSELLECK, R. & GADAMER, H-G.  Historia y Hermenéutica. Barcelona: Paidós/I.C.E. de la Universidad Autónoma de Barcelona.

GADAMER, H-G.  (1999)  Verdade e Método – Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica.  3ª ed.  Petrópolis: Vozes. (1960, tradução do original alemão de 1986). Col. Pensamento Humano. (na tese, para fins de simplificação, indicado ocasionalmente como ‘V&M’)

GADAMER, H-G.  (2000)  Da Palavra ao Conceito.  In: ALMEIDA, C. L. S. de, FLICKINGER, H-G. & ROHDEN, L.  Hermenêutica filosófica: nas trilhas de Hans-Georg Gadamer.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Col. Filosofia, 117, p. 13.

GADAMER, H-G.  (2000a)  Homem e Linguagem.  In: ALMEIDA, C. L. S. de, FLICKINGER, H-G. & ROHDEN, L.  Hermenêutica filosófica: nas trilhas de Hans-Georg Gadamer.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Col. Filosofia, 117, p. 117.

GADAMER, H-G.  (2000b)  Da Palavra ao Conceito.  In: ALMEIDA, C. L. S. de, FLICKINGER, H-G. & ROHDEN, L.  Hermenêutica filosófica: nas trilhas de Hans-Georg Gadamer.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Col. Filosofia, 117, p. 13.

GADAMER, H-G  (2002)  Verdade e Método II – Complementos e Índice.  Petrópolis: Vozes (original alemão edição de 1986/1993).  Col. Pensamento Humano. (na tese, para fins de simplificação, indicado ocasionalmente como ‘V&M II’)

GALLAGHER, E. V.  (1990)  Expectations and Experience: Explaining Religious Conversion.  Atlanta: Scholars Press.

GARBIN, L.  (2002)  Imagens de santa se multiplicam por vidros de SP – Depois de Ferraz de Vasconcelos, houve aparições em casas de três outros bairros.  O Estado de São Paulo, ‘Cidades’, 25 de julho, p. C 4.

GARGANI, A.  (2000)  A experiência religiosa como evento e interpretação.  In: DERRIDA, J. & VATTIMO, G.  A Religião – O Seminário de Capri.  São Paulo: Estação Liberdade, p. 125-150.

GEERTZ, C.  (1973)  The Interpretation of Cultures. New York: Basic Books.

GERGEN, K. J.  (1990)  Chapter 2 - If Persons Are Texts.  In: MESSER,  S. B.; SASS, L. A. & WOOLFOLK, R. L. (Eds.)  Hermeneutics and Psychological Theory: Interpretative Perspectives on Personality, Psychotherapy, and Psychopathology.  2nd pb printing.  New Brunswick and London: Rutgers University Press. p. 28-51.

GILDER, G.  (2000)  Conflitos na rede podem ser considerados religiosos.  O Estado de São Paulo, Caderno 2/Cultura, 23 de janeiro, p. D 10- D 11 (The Wall Street Journal).

GILLESPIE, V. B.  (1979)  Religious Conversion and Personal Identity: How and why people change.  Birmingham, Alabama: Religious Education Press, Inc.

GOULD, S. J.  (2002)  Pilares do tempo – Ciência e religião na plenitude da vida.  Rio de Janeiro: Rocco. Edição norte-americana de 1999.

GRECO, A.  (2000)  Elogio à dificuldade, a cisma de Eco.  Gazeta Mercantil, 24, 25 e 26 de março, p. 13.

GREGORY, S. S.  (1994)  Saints Preserve Us.  TIME, June 13, p. 49-50.

GRONDIN, J.  (1999)  Introducción a la Hermenéutica Filosófica.  Barcelona: Herder.

GRONDIN, J.  (2000)  Retrospectiva dialógica à obra reunida e sua história de efetuação – Entrevista de Jean Grondin com Hans-Georg Gadamer.  In: ALMEIDA, C. L. S. de, FLICKINGER, H-G. & ROHDEN, L.  (2000)  Hermenêutica filosófica: nas trilhas de Hans-Georg Gadamer.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Col. Filosofia, 117. p. 203.

GRONDIN, J.  (2002)  Gadamer’s Basic Understanding of Understanding. In: DOSTAL, R. J.  (Ed.)  The Cambridge Companion to GADAMER.  Cambridge (UK): Cambridge University Press.  Chapter 2, p. 36-51.

GUIA MISSIONÁRIO  (1988)  São Paulo: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias/Intelectual Reserve, Inc.  Cod 31235059, 251 p., 27,5 x 21 cm. Original norte-americano ‘Missionary Guide – Training for Missionaries’.

GUIMARÃES, R. C.  (1998)  O conceito de informação em Biologia.  In: GONZALES, M. E. Q. & BROENS, M. C.  Encontro com as Ciências Cognitivas.  Marília: Faculdade de Filosofia e Ciências/ UNESP. v. 02.

GUMBRECHT, H. U.  (2003)  Da boa comida, um elogio necessário.  Folha de São Paulo, Caderno Mais! n. 576, 02 Março,

GURWITSCH, A.  (1970)  Towards a theory of intentionality.  Philosophy and Phenomenological Research.  March, n. 03, v. XXX, p. 354-367.

GUSDORF, G.  (1970)  A Fala.  Porto: Edições Despertar.

HABERMAS, J.  (2002)  Fé e Conhecimento.  Folha de São Paulo, Caderno MAIS!, 06 de janeiro, p. 4- 11.

HABERMAS, J.  (2003)  Teoria da adaptação.  Folha de São Paulo, Caderno MAIS!, 05 de janeiro, p. 10-14

HAUKE, M. C.  (1987)  Developing Social Concern by Nurturing Religious Conversion.  Dissertação de Mestrado apresentada ao Faculty of The Catholic Theological Union, Chicago, Il.  Disponível em TREN – Theological Research Exchange Network, Portland, Oregon (USA). E-doc. 77390;  https://www.tren.com, obtido  em 28/05/03.

HEFNER, P.  (1997)  The Science-Religion Relation: Controversy, Convergence, and Search for Meaning.  International Journal for the Psychology of Religion, 7(3), 143-158. (invited essay)

HEIDEGGER, M.  (1989)  Ser e Tempo.  3ª ed.  Petrópolis: Vozes. 2 vol.  (parte I e II. Original alemão de 1926; traduzido da 16ª ed. revisada, 1986).

HONDERICH, T.  (1995)  The Oxford Companion to Philosophy. New York: Oxford University Press, Inc.

HOWARD, E. B.  (1999)  Affirming the touch of God: A cognitive and philosophical exploration of the role of affectivity in Christian discernment.  Tese de Doutorado apresentada a The Faculty of the Graduate Theological Union, Berkeley, Califórnia.

JAMES, W.  (1902, 1991)  As Variedades da Experiência Religiosa – Um estudo sobre a natureza humana.  São Paulo: Cultrix.  Edição original americana (7a. ed. revisada) de 1902, pela Editora Longmans, Green & Co - USA.

JOHNSON, P.  (2001)  Terror desperta pensamentos sobre o fim do mundo.  O Estado de São Paulo, 21 de outubro, p. A 25.

KATAGIRI, D.  (1991)  Retornando ao Silêncio – A prática zen na vida diária.  São Paulo: Círculo do Livro.

KOCH, I. G. V.  (1992)  A inter-ação pela linguagem.  São Paulo: Contexto.

KOSELLECK, R. & GADAMER, H-G.  (1997)  Historia y Hermenéutica.  Barcelona: Paidós/I.C.E. de la Universidad Autónoma de Barcelona.

LANCEROS, P.  (1997)  Antropología hermenéutica.  Intersticios, Ano 3, número 7, p. 9-28.

LAMB, C. & BRYANT, M. D.  (Eds.)  (1999)  Religious Conversion – Contemporary Practices and Controversies.  London: Cassell.  (Issues in Contemporary Religion).

LEAMAN, O.  (1999)  Key Concepts in Eastern Philosophy,  London: Routledge.

LEE, F. R.  (2002)  Religião volta ao debate público nos EUA.  Folha de São Paulo, 25 de agosto, p. A 15.

LLOSA, M. V.  (2001)  Taleban fez país regredir às trevas da irracionalidade.  O Estado de São Paulo, 14 de outubro, p. A 19.

LOFLAND, J. & SKONOVD, N.  (1981)  Conversion Motifs.  Journal for the Scientific Study of Religion, 20, p. 373-385.

LOFLAND, J. & STARK, R.  (1965)  Becoming a World-Saver: a Theory of Conversion to a Deviant Perspective.  American Sociological Review, 30, p. 862-875.

LOPES, R. J.  (2002)  A árvore da vida.  Folha de São Paulo, Caderno MAIS!, n. 556, 06 de outubro, p. 16.

MACHADO NETO, A. L.  (1975)  Sobre a Intersubjetividade da Compreensão.  Revista Brasileira de Filosofia, vol. XXV, fasc. 100, outubro-novembro-dezembro, p. 428-443.

MARCONDES, D.  (1992)  Filosofia, Linguagem e Comunicação.  2ª ed. rev. ampl. São Paulo: Cortez.

McCONKIE, B. R.  (1966)  Mormon Doctrine. 2nd ed.  Salt Lake City, Utah: Bookcraft. 856 p.

MEICHENBAUM, D.  (1990)  What happens when the ‘brute data’ of psychological inquiry are meanings: nurturing a dialogue between Hermeneutics and Empiricism.  Chapter 5.  In: MESSER, S. B.; SASS, L. A. & WOOLFOLK, R. L. (Eds.)  Hermeneutics and Psychological Theory: Interpretative Perspectives on Personality, Psychotherapy, and Psychopathology.  2nd pb printing.  New Brunswick and London: Rutgers University Press.

MERARI, A.  (2001)  O perfil de um terrorista.  Ponto-com, outubro, p. 40-43.

MESSER, S. B.; SASS, L. A. & WOOLFOLK, R. L. (Eds.)  (1990)  Hermeneutics and Psychological Theory: Interpretative Perspectives on Personality, Psychotherapy, and Psychopathology.  2nd pb printing.  New Brunswick and London: Rutgers University Press.

MICHRINA, B. P.  & RICHARDS, C.  (1996)  Person to Person – Fieldwork, Dialogue, and the Hermeneutic Method.  Albany,NY: State University of New York Press. 

MORAIS, J. F. R. de  (1975)  Religião, Educação e Ciência no Século XX (Aspectos)  Reflexão (Puc-Camp), v. 01, n. 01, setembro, p. 77-88.

MORRA, G.  (1998)  Wilhelm Dilthey (1833-1911) – A Religião entre ‘experiência e ‘hermenêutica’.  In: PENZO, G. & GIBELLINI, R.  (Orgs.)  Deus na filosofia do Século XX.  São Paulo: Edições Loyola. Capítulo 2, p. 37-50.

MUG, M.  (2002)  ‘Santa da janela’ não é milagre, diz laudo – Relatório pedido pela Cúria conclui que efeito no vidro é resultado de processo químico.  O Estado de São Paulo, ‘Cidades’, 11 de setembro, p. C 4.

NEGRÃO, L. N.  (2001)  Revisitando o messianismo no Brasil e profetizando seu futuro.  Revista Brasileira de Ciências Sociais, junho, v. 16, n. 46. Também disponível em www.scielo.br. obtido em 26/03/2003.

NOCK, A. D.  (1933)  Conversion.  New York: Oxford University Press.

OLSON, D. R.  (1994)  The World on Paper – The Conceptual and Cognitive Implications of Writing and Reading.  Cambridge: Cambridge University Press.

ORLANDI, E. P.  (1999)  Análise de Discurso: princípios e procedimentos.  Campinas: Pontes Editores.

PACKER, M. J. & ADDISON, R. B. (Eds.)  (1989)  Entering the Circle – Hermeneutic Investigation in Psychology.  Albany, NY: State University of New York Press.

PAIVA, G. J. de  (1996)  Cognição social e filiação religiosa: estudo de uma ‘nova religião’ japonesa no Brasil à luz do equilíbrio heideriano.  Boletim de Psicologia (Sociedade de Psicologia de São Paulo), v. XLVI, n. 105, jul/dez, p. 15-29.

PAIVA, G. J. de  (1999)  A Psicologia Social e a Religião.  In: BOMFIM, E. de M.  (Org.)  (1999)  Psicologia Social: Horizontes contemporâneos.  Belo Horizonte: ABRAPSO.

PAIVA, G. J. de  (1999a)  Imaginário, simbólico e sincrético: aspectos psicológicos da filiação a novas religiões japonesas.  Psicologia: Reflexão e Crítica (Porto alegre), v. 12, n. 2.  Disponível no site http://www.scielo.br,  obtido em 11/03/03.

PAIVA, G. J. de. (Org.)  (2001)  Entre Necessidade e Desejo – Diálogos da Psicologia com a Religião.  São Paulo: Edições Loyola.

PAIVA, G. J. de  (2002)  Imaginário e Simbólico: aspectos psicológicos na adesão à Seicho-no-iê e à PL – Instituição Religiosa Perfeita Liberdade.  REVER, ano 2, n. 02. Disponível no site http://www.pucsp.br/rever. obtido em 29/11/01.

PAIVA, G. J. de  (2002a)  Ciência, Religião, Psicologia: Conhecimento e Compor-tamento.  Psicologia: Reflexão e Crítica (Porto Alegre), v. 15, n. 03, p. 561-567.

PAIVA, G. J. de  (2003)  Comunicação pessoal. Exame de Qualificação de Doutorado de Lucas Vieira Dutra. Campinas: Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 08 de agosto. Tópico 07.

PALMER, R. E.  (1988)  Hermeneutics – Interpretation Theory in Schleiermacher, Dilthey, Heidegger, and Gadamer.  8th prt.  Evanston: Northwestern University Press. Col. Northwestern University Studies in Phenomenology & Existential Philosophy.

PARGAMENT, K. I.  (1996)  Religious methods of coping: resources for the conservation and transformation of significance.  In: SHAFRANSKE, E. P.  (Ed.) Religion and the Clinical Practice of Psychology. Washington, DC: APA - American Psychological Association.

PENZO, G. & GIBELLINI, R.  (Orgs.)  (1998)  Deus na filosofia do Século XX.  São Paulo: Edições Loyola.

PEREIRA, P.  (2003)  A Fé está on-line.  ÉPOCA, n. 253, 24 de março, p. 64-65.

PINTO, M. da C. & MUNCINI, M. A.  (2002)  O niilismo como resistência – Gianni Vattimo.  Folha de São Paulo, ano 82, n. 26.723, Caderno MAIS!, 02 de junho, p. 3.

PINTO, P. M.  (2002)  Linguagem e Religião – Um jogo de racionalidades, de identidade, de fundamentos. Artigo obtido via internet em http://www.pucsp. br/rever/rv_2002/i_pinto.htm - Revista Eletrônica Rever - ISSN 167-1222, obtido em 05/02/2003.

PIPES, E.  (2001)  Sensible Exercices of the Soul – A Study of Conversion in Jonathan Edwards.  Dissertação de Mestrado apresentada ao Faculty of The Graduate School da Wheaton College, Wheaton, Illinois (USA). Disponível em Portland, Oregon (USA): TREN – Theological Research Exchange Network, https://www.tren.com.

RAMBO, L. R.  (1993)  Understanding Religious Conversion.  New Haven: Yale University Press.

RAMBO, L. R. & FARHADIAN, C. E.  (1999) Converting: stages of religious change. Chapter 1. In: LAMB, C. & BRYANT, M. D. (Eds.)  Religious Conversion – Contemporary Practices and Controversies.  London: Cassell. Issues in Contemporary Religion. p. 23-34.

RAZZOTTI, B.  (1998)  Rudolf Otto (1869-1973)  A universalidade do religioso.  In: PENZO, G. & GIBELLINI, R.  (Orgs.)  (1998)  Deus na filosofia do Século XX.  São Paulo: Edições Loyola. Capítulo 10, p. 147-159.

REGNER, V. A.  (1998)  Reexamining christian conversion experiences: considering Kundalini awakenings and spiritual emergencies.  Tese de Doutorado apresentada a Faculty of the Claremont School of Theology. Obtido em http://www.umi.com - UMI Dissertation Services, Ann Arbor, Michigan. UMI number 9931777.

RIBEIRO, R. J.  (2001)  Religiões à venda.  O Estado de São Paulo, Caderno Telejornal Ano 10, n. 475, 15 de julho, p. T 2.

RIDGEWAY, B. J.  (1999)  The Hermeneutical aspects of rapport.  Tese de Doutorado apresentado ao Faculty of the Graduate School of The University of Texas. Arlington, Texas (USA). Disponível em http://www.umi.com - UMI Dissertation Services, Ann Arbor, Michigan. UMI number 9937686.

RIPANTI, G.  (1998)  Hans Georg Gadamer (1900- ) A alteridade da Hermenêutica Teológica. In: PENZO, G. & GIBELLINI, R.  (Orgs.)  Deus na filosofia do Século XX.  São Paulo: Edições Loyola. Capítulo 28,  p. 373-381.

ROGERS, C. R.  (1987)  Tornar-se Pessoa.  2a. ed. São Paulo: Martins Fontes.  Coleção Psicologia e Pedagogia.

ROHDEN, L.  (2000)  Hermenêutica e Linguagem.  In: ALMEIDA, C. L. S. de, FLICKINGER, H-G. & ROHDEN, L.  (2000)  Hermenêutica filosófica: nas trilhas de Hans-Georg Gadamer.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Coleção Filosofia, 117. p. 151.

RORTY, R.  (2000)  A utopia de Gadamer.  Folha de São Paulo. Caderno MAIS!, número 418, domingo, 13 Fev., p. 10-14.

RORTY, R.  (2003)  A narrativa da vida.  Folha de São Paulo. Caderno MAIS!, número 590, domingo, 08 Jun., p. 05.

ROSE, A. C.  (2003)  The Other Roads to Rome: Gender and Family in Nineteenth-Century Conversions to Catholicism.  Portland, Oregon (USA): TREN – Theological Research Exchange Network. E-doc. SCH-15919, obtido em https://www.tren.com em 28/05/03.

ROUX, J.  (1977)  A Irracionalidade em Psicologia. Petrópolis: Vozes.

RUEDELL, A.  (2000)  Da Representação ao Sentido: Através de Schleiermacher à Hermenêutica atual.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Coleção Filosofia, 119.

RUSHDIE, S.  (2001)  Sim, esta guerra é sobre o Islã.  Folha de São Paulo, 04 de novembro.

RUSHDIE, S.  (2002)  O nome do problema é Deus.  Folha de São Paulo, 17 de março, p. A 29.

SANTOS, E.  (2001)  Deus e as organizações.  Gazeta Mercantil – Planalto Paulista, ano III, n. 727, 17 de outubro, p. 2.

SARAMAGO, J.  (2001)  O fator Deus.  Folha de São Paulo, 19 de setembro, Caderno Especial, p. 8.

SETÚBAL, P. (1938)  Confiteor (Obra Póstuma)  6a ed.  São Paulo: Companhia Editora Nacional.  Cristiana - Biblioteca do Pensamento Católico, v. 1o.

SCHAEFFLER, R.  (1983)  Filosofia da Religião.  Lisboa: Edições 70.

SCHLEIERMACHER, F. D. E.  (1999)  Hermenêutica – Arte e técnica da interpretação.  Petrópolis: Vozes. (original alemão Hermeneutik, 1959, com textos de 1805 a 1833)

SCHNITMAN, D. F.  (1989)  Multiplicidad de la experiencia humana: una perspectiva histórica sistémica.  Revista Interamericana de Psicología /Interamerican Journal of Psychology, v. 23, n. 1 & 2, p. 53-66.

SCROGGS, J. R. & DOUGLAS, W. G. T.  (1967)  Issues in the Psychology  of Religious Conversion.  Journal of Religion and Health, 6, p. 204-216.

SHAFRANSKE, E. P.  (Ed.) (1996)  Religion and the Clinical Practice of Psychology.  Washington, DC: APA - American Psychological Association.

SHEA, C.  (2001)  Vendem-se religiões.  Folha de São Paulo, 17 de junho, p. A 17.

SHOJI, R.  (2002)  Uma perspectiva analítica para os convertidos ao Budismo japonês no Brasil.  REVER, ano 2, n. 02. Disponível no site http://www.pucsp.br/rever. obtido em 16/04/03.

SILVA, D. G. V. da.  (2002)  Narrativas como técnica de pesquisa em enfermagem.  Revista Latino-Americana de Enfermagem, vol. 10, n. 03, Ribeirão Preto, Maio/Junho. Disponível em www.scielo.br. obtido em 26/03/03.

SILVA, S.  (1999)  Em nome do pai.  AmericaEconomia, n. 172, 02 de dezembro, p. 92-93. Coluna Pessoal – Religião.

SIMKA, S.  (2003)  Escrever é comprometer-se.  Ensino Superior (São Paulo), ano 5, n. 60, Setembro, p. 50.

SMITH, R. L.  (1974)  From an Intentionalist Perspective.  Inquiry (Norway), 17, 1-22.

SNOW, D. A.  & MACHALEK, R.  (1984)  The sociology of convertion.  Annual Review of Sociology. n. 10, p. 167-190.

SONTAG, S.  (1999)  Kosovo, Europa – Conflito põe em xeque a unificação de um continente.  Folha de São Paulo, Caderno MAIS!, 2 de maio, p. 5-4 a 5-5.

SOUSA, A. P.  (2001)  Mercado Editorial - estantes vazias: pesquisa decifra os hábitos de leitura do brasileiro.  CartaCapital, 18 de julho, p. 8.

SPILKA, B.; LADD, K. L.; McINTOSH, D. N.; MILMOE, S; BICKEL, C. O.  (1996)  The Content of Religious Experience: The Roles of Expectancy and Desirability.  The International Journal for the Psychology of Religion, 6(2), p. 95-105.

SQUEFF, L.  (2001)  A sabedoria budista pode melhorar o seu dia-a-dia.  VALOR, 10 de setembro, p. D 9.

STADTLER, H.  (2002)  Conversão ao pentecostalismo e alterações cognitivas e de identidade.  REVER, ano 2, n. 02.  Disponível no site http://www.pucsp.br/rever. obtido em 29/11/01.

STARBUCK, E. D.  (1899)  The Psychology of Religion.  New York: Scribner.

STEIN, E.  (1986)  Que é pretensão de verdade.  Revista Filosófica Brasileira.  v. III, n. 01, Julho, p. 156-159.

STEIN, E.  (1996)  Aproximações sobre Hermenêutica.  Porto Alegre: EDIPUCRS.  Col. Filosofia, 40.

STEIN, E.  (2002)  A Consciência da História.  Folha de São Paulo.  Caderno ‘Mais!’, 24 de março.

STROMBERG, P. G.  (1993)  Language, and Self-Transformation: A Study of The Christian Conversion Narrative.  New York: Cambridge University Press.

SULLIVAN, A.  (2001)  A fé absoluta, início de uma batalha épica.  O Estado de São Paulo, 21 de outubro, p. A 24-25.

SUZUKI, D. T.  (1990)  Introdução ao Zen-Budismo.  São Paulo: Pensamento. Dedicatória de Carl G. Jung, tradução de Murillo Nunes de Azevedo.

TAYLOR, C.  (1971)  Interpretations and the sciences of man.  Review of Metaphysics, 25, 3-34.

TAYLOR, C.  (2002)  Gadamer on the Human Sciences. Chapter 6.  In: DOSTAL, R. J.  (Ed.)  The Cambridge Companion to GADAMER.  Cambridge (UK): Cambridge University Press.   p. 126-142.

TILES, M. E.  (1994) Philosophical Anthropology – The Concept of Human Nature. In: Encyclopædia Britannica, Inc. Chicago, Ill. 15Th Edition (1st  Edition, 1.768). v. 25.

TIPPETT, A. R.  (1977)  Conversion as Dynamic Process in Christian Mission.  Missiology, 2, p. 203-221.

TOFFLER, A. & TOFFLER, H.  (2001)  A Guerra da terceira onda. A batalha da mente.  O Estado de São Paulo, 14 de outubro, p. A 20.

TOFFLER, A. & TOFFLER, H.  (2002)  A fé e a desordem.  O Estado de São Paulo, 27 de janeiro, p. A 15.

TRACY, D.  (1997)  Pluralidad y Ambigüedad – Hermenéutica, religión, esperanza.  Madrid: Editorial Trotta.

VALLE, E.  (2002) Conversão: da noção teórica ao instrumento de pesquisa. REVER, ano 2, n. 02. Disponível no site http://www.pucsp.br/rever. obtido em 29/11/01.

VANOYE, F.  (1979)  Usos da linguagem.  São Paulo: Martins Fontes.

VASCONCELOS, G.  (1999)  A fé do povo ou no povo?  Folha de São Paulo, Caderno Ilustrada, 10 de dezembro, p. 4-14.

VERGOTE, A.  (2001)  Necessidade e desejo da religião na ótica da psicologia.  In: PAIVA, G. J. de.  Entre Necessidade e Desejo – Diálogos da Psicologia com a Religião.  São Paulo: Edições Loyola, p. 9-24.

VIANA, M.  (2000)  O papel da família no processo de aquisição da linguagem.  Revista SymposiuM - Ciências, Humanidades e Letras, ano 4, número especial, dezembro, p. 35-38. (Universidade Católica de Pernambuco).

VIEIRA, A. G.  (2001)  Do Conceito de Estrutura Narrativa à sua Crítica.  Psicologia: Reflexão e Crítica, vol. 14, n. 03, Porto Alegre. Disponível também em www.scielo.br.

WAKEFIELD, J.  (1990)  Hermeneutics and Empiricism: Commentary on Donald Meichenbaum.  In: MESSER,  S. B.; SASS, L. A. & WOOLFOLK, R. L. (Eds.)  Hermeneutics and Psychological Theory: Interpretative Perspectives on Personality, Psychotherapy, and Psychopathology.  2nd pb printing.  New Brunswick and London: Rutgers University Press. p. 131-148.

WITTGENSTEIN, L. J. J.  (1996)  Investigações Filosóficas.  2a. ed.  Petrópolis: Vozes.

WULFF, D. M.  (1996)  The Psychology of Religion: an overview.  In: SHAFRANSKE, E. P.  (Ed.) (1996)  Religion and the clinical practice of Psychology.  Washington: APA.

ZANOTTO, E. D.  (2002)  A santa das vidraças – mais um mito do vidro.  REVISTA FAPESP, n. 79, setembro, p. 8-14. Governo do Estado de São Paulo. (artigo de capa).