sábado, 1 de novembro de 2014

Festa dos 60...

Fotos Luis Sérgio Vieira Dutra (o primeiro, abaixo, à direita)

Então... já devia ter postado algo aqui, mas ando com certo enfado - idade, talvez?? Mas foi um dia muito legal de se curtir; todos os primos queridos apareceram. O Neiroberto da Lucia, como sempre gentil, nos cedeu o espaço e ajudou sobremaneira a fazer do encontro algo agradável a todos.  

A Idade chega de modo cicioso e nos inclina a rabujar, se não nos acautelamos. Procuro agora a toda hora motivos para não ficar com tédio, pois parece que consegui tudo o que queria, o que não é verdade. Sou muito incompleto e falho - só isso deveria relembrar a todo instante o nosso inacabamento. Mas esta inclinação - amofinar-se -  se nos desaba no colo sem aviso! O maior contentamento que tenho atualmente é rapar bissemanalmente barbas e cabelos dos idosos do Asilo - pois nada dá mais júbilo que sermos honrados pelo Redentor em poder servi-Lo. Rogo que eu possa ter mais oportunidades como esta; terças-feiras e sábados são os dois dia que mais gosto, depois do domingo, quando posso louva-Lo em sua Igreja.

Marilia, o aniversariante, Rafaela e Livia


Tenho primos muito bacanas, e o mais velho, o Bira, primo mais querido entre todos (que veio de Goiás especialmente para me ver) sugeriu que nós nos encontremos todos todo ano, em outubro, o que foi endossado pelos demais. Está na hora mesmo de fazermos isto, pois muito de nossos pais já se foram, e logo vamos estar somente os filhos...  Não podemos perder o costume festeiro dos Vieira...

Família Geraldo Vieira Dutra e o primo Bira
(e rara ocasião em que o mano Luciano está - quase - a sorrir!)

Quando éramos crianças, a familia de minha mãe fazia festança enorme quando os tios faziam 50 anos; nosso costume agora é comemorar aos 60 - creio que nossos filhos farão patuscada aos 70! Mas já não estarei mais aqui, (in)felizmente... 

Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre. 
Salmo 118: 1