segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Segundona...

Foto obtida agora (via Google Images) de
http://www.samanage.com/blog/2012/10/should-you-gamify-your-service-desk/

Segunda feira 'braba', e eu sem a esposa, que foi fazer curso com uma colega fisioterapeuta em outra cidade - só volta à noite. Já produzi bastante agora cedo, já que não tenho que ficar à disposição da patroa - ela me consome, me absorve, me suga - mas eu "góstcho!!", como se diz dos nordestinos, ô povo bom da gota! Quando vejo o Alceu Valença na TV ou quando o escuto na música, fico enlevado. Pelo menos Ruth deixou comida pronta na geladeira - vou comer frio assim mesmo, como eu gosto.

Tentei um bom tempo averiguar com o provedor VIVO (de telefone fixo) a mudança de telefone de uma empresa que preciso contactar e, naturalmente, os bancos de dados não se entendem. Se disco para o número original, o robô diz que o mesmo 'mudou'; consulto a lista de terminais alterados e o robô devolve que 'não houve alteração'... Liguei para a Ouvidoria da provedora; depois de várias tentativas a operadora abriu um 'processo' - tem até uma semana para eles me contactarem de volta. Ô modernidade!! Penso um dia em ir morar no meio do mato...

Felizmente, depois de diversas tentativas, o CNPq recebeu o e-mail que eu precisava enviar - ou seja, o antivirus deles parou (misteriosamente) de bloquear minhas correspondências - , solicitando a inscrição de minha Instituição de Ensino Superior num banco de dados deles mesmo (eles já a tem em outros, mas temos que formalizar a duplicidade das informações em outros domínios... vai entender a burocracia; é algo sufocante mesmo). Quem sabe 'agora' vamos conseguir colocar meu Grupo de Pesquisa no ar. 

Ontem  houve esfuziante repasto na Igreja Presbiteriana da Vila Brasil, em comemoração ao dia da Escola Dominical. Que alegria poder servir, 'trabalhar para Jesus', como se diz. Tinha bastante gente, e a comida magistralmente preparada pela Juvelina e pela Sueli, nossas 'Mestre-Cuca'... Inesquecível. A turminha do meu grupo de Oração ficou depois lavando os pratos, talheres e vasilhas, numa interação muito divertida. 

Pelas barbas do Profeta! Temos somente (exatamente, diga-se de passagem...) mais 2 meses de aula na faculdade. Como o tempo vôa, daqui a pouco será o fim do ano e Natal... Que horror, a todo momento lembro que tenho mil coisas a fazer - o dia deveria ter mais que 24 horas, de fato. Este é o inferno da atualidade: a falta de tempo. Felizmente começou o torneio de Sumô de setembro... veja lá.... http://www.sumo.or.jp/en/index

Do Google Images

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Complexidade 2

foto obtida (via Google Images) de
http://www.instructables.com/id/Chunky-Jigsaw-Puzzles/

Já escrevi uma vez sobre isso. Mas a cada vez fico mais pasmo com a torrente de coisas despejadas em nossa cabeça dia-a-dia - nem consigo ler direitos os jornais (leio pelo menos 3, todo santo dia, vocês já sabem). E a enormidade de especialistas e 'especialistas' hoje em dia é 'fascinante', ainda que as estatísticas educacionais indiquem que somos pouco estudados... Mas o grande problema que vejo é que poucos educam sistematicamente sua mente, de modo a averiguar luz nessa cipoada de dados e informações. 

Vejo muita gente tendenciosa 'forçando a barra' para 'vender seu peixe', distorcendo os fatos, enviesando os pontos de vista. Lisura é uma das virtudes em baixa hoje em dia, a julgar pelo que lemos em boa parte das midias impressas, escutamos nas radios ou vemos nas televisivas. O negócio é 'faturar', auferir algum de qualquer jeito. Já devia ter deixado de me assombrar há tempos...

Paradoxalmente, não posso deixar de examinar aqui e acolá os acontecimentos, os comentaristas, os analistas e as suas opiniões, os colunistas, os cronistas, certos frasistas e até os polemistas...  Eles me alimentam, de um lado, e me alertam, de outro, sobre o que vemos ou pensamos ver. Muitos me fazem exercer a humildade. Ter a mente treinada para realizar a crítica dos fatos não é facil empreitada; temos que adestrar continuadamente o criticismo.

Tudo é massivo hoje em dia; perde-se um tempo tentando classificar as coisas. Com um pouco de ordem podemos começar a pensar eficientemente sobre as coisas, senão, como ter certeza, mesmo que provisória? A minha regra é aquela que aprendi de Felix Guisard (passada nos anos 70 pelo seu neto, o cativante José Luiz Jacques Guisard, pai de minha grande colega de faculdade, Denise Guisard):  Paciência, Prudência e Perseverança. No fundo, serve para tudo, em especial para entender o caos atual.

domingo, 8 de setembro de 2013

60 anos do mano Luciano: fotoblog...

Luciano e filhos Suzana, Izabel e Lucas

Família Geraldo (e Firmina) Vieira Dutra:
filhos Lia, Lúcia, Luciano, Lucas e Luiz

Presentinhos...

Eu contei umas piadas engraçadas...

Soprando velinhas...

Semana passada fomos a Mogi das Cruzes celebrar o niver do primogênito Luciano - todos os manos e filhos dele estavam presentes. Foi tudo ótimo, menos a viagem de volta (fomos, a turma destas bandas, de Van) onde o veículo quebrou e ficamos parados no acostamento, sujeitos aos acontecimentos...

Ao que parece a empresa não faz boa manutenção...

Encaramos, meus manos, esposos e meus pais, estoicamente a desdita, orando que nenhum marginal aproveitasse a ocasião para nos delapidar... Outro carro somente apareceu para nos socorrer após 2 horas de espera. Cáspite! que incompetência da empresa... 

Moçoilas fazendo pose; ao fundo vê-se a represa
que fica perto de Atibaia - Itatiba

O mais chato foi o cair da noite, gerando certa apreensão, mas felizmente Pai Celestial nos protegeu de piores consequências. Depois de irmos a Campinas, fomos jantar com a mana Lúcia em Mogi Mirim, e chegamos em São João da Boa Vista às 23 horas - não pudemos ir à Igreja... O ano que vem será a minha vez de comemorar os 60 anos. A festa será na magnífica vivenda do Neiroberto e da Lúcia...

Pelo menos, um lindo pôr do sol se fez presente...

Outro ângulo, um pouco antes